O mês de outubro é o período em que o Plano Santa Casa Saúde apresenta os dados para solicitar o reajuste dos valores pagos para que tenhamos acesso ao atendimento médico e hospitalar oferecidos pela Santa Casa de Santos.

Inicialmente o pedido do Plano Santa Casa Saúde foi de 46,32%. Para justificar esse percentual o Plano Santa Casa Saúde apresentou relatórios e planilhas onde constam um prejuízo de quase 540 mil reais entre agosto de 2016 e julho de 2017 (doze meses).

O Plano Santa Casa Saúde mostrou ainda a relação dos 40 beneficiários que mais utilizaram a assistência médica oferecida, desses usuários apenas doze consumiram cerca de 2 milhões e cem mil reais no período de do meses. Além disso, o fato de aproximadamente 70% dos integrantes dos nossos beneficiários ser de pessoas na faixa etário de 50 anos a 91 anos, é fator de considerável desequilíbrio financeiro.

Apesar de todos esses fatores negativos, após um longo período de negociação, conseguimos reduzir o percentual de reajuste solicitado de 46,32% para 26%. Além isso conseguimos um desconto considerável para muitos beneficiários.

Na tabela anexa você poderá verificar os descontos que conseguimos em benefício de muitos de nossos companheiros(as). No mês de novembro analisaremos os cadastros dos casais e, considerando a faixa etária e a categoria de acomodação, tentaremos reduzir os valores pagos utilizando lógica semelhante a apresentada nas tabelas anexas. Em dezembro, analisando o cadastro dos casais com um dependente pretendemos utilizar formula assemelhada para reduzir os custos com assistência médica e hospitalar.

Aliado a isso, em conjunto com o Plano Santa Casa Saúde, promoveremos um conjunto de ações para elevar o número de beneficiários mais jovens, reequilibrar as contas do nosso grupo de usuários e reduzir as faltas nas consultas agendadas. Todas essas medidas visam prover o reequilíbrio entre receita e despesa e garantir a continuidade do atendimento prestado pela Santa Casa de Santos.

Acreditamos que você compreenderá que está é a melhor alternativa para diminuir o impacto do reajuste solicitado pelo o Plano Santa Casa Saúde, uma vez que dificilmente uma empresa séria aceitaria assistir um grupo de usuários com as características de faixa etária e cujo resultado financeiro, nos últimos doze meses, chega a casa dos 540 mil reais.

Assim, despedimo-nos informando que umas de nossas prioridades é sensibilizar o Prefeito para que seja cumprido o compromisso de campanha, e conseguirmos que a Prefeitura contribua, ao menos, com 50% do valor despendido pelos servidores ativos e aposentados para custear assistência médica e hospitalar.

Atenciosamente,

GIVANILDO BERTO DA SILVA

Presidente